domingo, 9 de maio de 2010

P/ O R.U

PaRa o ReitoR Ultimamente

Reclamo Utilizando

poema

Ritmo Unido

pelas palavRas

RefoRma UniveRsitáRia,

Dilema

RestaURante UniveRsitáRio

PRoblema

Realmente UltRajante

Rangos UsURpados

Refeições, Umas

RidícUlas, Umas

Restantes Uvas

RUins...

Reles RefUgos

Um RefRigeRante?

Um Real?

UsURa

RiU

Rapaz…

Rotina UniveRsitáRia:

RapadURa Ungida…

4 comentários:

Leticia Uehara disse...

Esta foi a resposta do Professor Luís Alberto, professor do Ihac, a respeito do atual preço (absurdo) da refeição do nosso R.U, e um esclarecimento sobre a organização dos estudantes da Unicamp para manterem a refeição do R.U a 2,00.


"Pegue a planilha de um restaurante-cantina típico de uma universidade.
É um prestador de serviços privado. E paga basicamente 17% sobre o
faturamento na forma de impostos se for pequena empresa. Pense em R$
5,50 de preço. Se fosse uma associação de alunos tomando conta, sem
fins lucrativos seria R$ 5,50 -17%= R$ 4,56.

Mas um restaurante deve pagar energia, água e aluguel. Será que isto é
sem custo? Deixemos por enquanto isto de lado. A maior parcela de
custos seria de funcionários. Vamos imaginar que 30% dos custos são
na forma de salários. Então 30% de R$ 5,50 = R$ 1,65. Mas sobre este
valor há 60% de encargos trabalhistas. Então 60% de R$ 1,65 = R$ 0,50,
o que resulta em custos de salário de R$ 1,65+ R$ 0,50=R$2,15. Vamos
supor que os alunos administrassem voluntariamente o RU. Não pagariam
estes impostos pois seria sem fins lucrativos. Então, levando em conta
funcionários e impostos o valor da refeição seria R$ 4,56 - R$ 2,15=
R$ 2,41.

Vamos imaginar que 40% dos custos são na forma de matéria prima (gás,
energia, água e aluguel que a UFBA não cobraria e arcaria com estes
custos). Então 40% de R$ 5,50 = R$ 2,20. Caso houvesse doações de
matéria prima na ordem de 25% deste valor, teríamos uma diferença no
custo de matéria prima de 25% de R$ 2,20 = R$ 0,55. Então o preço
cobrado passaria a ser R$ 2,41 - R$ 0,55= R$ 1,86. Vamos supor que a
margem de lucro do empresário fosse de 10% de R$ 5,50 = R$ 0,55, o que
não existiria mais. Então o preço cobrado passaria a ser R$ 1,86 - R$
0,55= R$ 1,31. Se as doações aumentassem de 25% para 50%, o preço
cobrado passaria a ser R$ R$ 1,31 - R$ 0,55= R$ 0,76. Vamos imaginar
que 2.700 alunos façam refeições por dia. E imaginar que 100 alunos
voluntários da associação dêem conta de um dia de trabalho, incluindo
ai compras e administração. Se cada aluno fosse voluntário por apenas
um dia ou 4 horas de trabalho por mês, teríamos 22 dias x 100= 2.200
alunos. Se todos estes trabalhassem como voluntários por apenas 4
horas mensais, não precisariam pagar refeição o mês inteiro. Vejam,
que se dos 2.700 alunos – 2.200 não-pagantes haveria 500 pagantes por
dia. Se a refeição fosse R$ 3,50 para os pagantes, haveria uma receita
de 500 x R$3,50 x 22 dias = R$38.500,00. Como cada aluno não pagante
teria de pagar R$0,76, então R$0,76 x 2.200 alunos x 22 dias =
R$36.784,00, o que ainda daria um saldo positivo de R$38.500,00 -
R$36.784,00 = R$1.716,00.

Se compararmos com o modelo atual, o aluno paga R$5,50 x 22=R$121,00
por mês. Sendo voluntário por apenas 4 horas mensais, ele ou ela não
paga nada para ter refeição durante o mês inteiro. Isto é equivalente
a ser renumerado a R$30,25 por hora de trabalho, o que seria
equivalente a um salário de R$4.840,00 mensais com 40 horas semanais.

O modelo pode ser construído nestas bases com valores mais realistas
ou outras variações no modelo, mas é possível trabalhar algumas poucas
horas por mês no restaurante universitário e receber em troca refeição
grátis por um mês inteiro. A UFBA teria apenas de arcar com gás,
energia, água e aluguel. Se a UFBA consegue mais recursos, o modelo
ficaria ainda mais fácil de ser construído.

Um abraço,

Prof. Luiz Alberto/IHAC"

Então fica a pergunta:

Será que nós, estudantes da UFBA somos capazes de trabalhar na cozinha do R.U se for preciso??

Leticia Uehara disse...

Se acharam interessante, por favor, postem esse comentário do Professor Alberto no blog, acredito que seja uma visão boa e diferenciada do problema.

RAMON disse...

Letícia, me passa seu email?

Leticia Uehara disse...

leticia_uehara@hotmail.com